Indústria de Pernambuco cresce acima da média nacional Aumentar letra Diminuir letra
26 de Fevereiro de 2010

A indústria de transformação de Pernambuco fechou o ano de 2009 em alta. O setor cresceu 1,3% em seu faturamento real, índice superior ao da maioria dos estados brasileiros, e até mesmo do País, que apresentou, no período, queda de 4,3%. Os dados constam no Indicadores Industriais, levantamento realizado pela Unidade de Pesquisas Técnicas da Fiepe (Uptec). A pesquisa revela também que o setor industrial, na comparação entre os meses de dezembro de 2008 e 2009, aumentou suas vendas em 6,8%.

As indústrias de máquinas/equipamentos (108,05%), de máquinas/aparelhos/ materiais elétricos (42,13%) e produtos químicos (15,17%) apresentaram os valores mais expressivos no indicador de faturamento anual, em comparação com o mesmo período do ano anterior. No estudo, os técnicos avaliam que esse resultado foi influenciado pelo aumento das encomendas para o mercado doméstico, principalmente no último trimestre do ano.
Gráficos
Outra boa notícia foi o aumento no nível de emprego na indústria. O indicador registrou crescimento de 2,6% em 2009. As maiores responsáveis pelo saldo positivo foram, mais uma vez, as indústrias de alimentos e bebidas – que congrega o setor sucroalcooleiro - com percentual de 4,95%. O segmento, bastante aquecido com o aumento da produção nas usinas, recuperação do preço em relação a 2008 e reforço das vendas para o mercado interno, apresentou elevação em todos os índices pesquisados.

A remuneração paga pela indústria de transformação de Pernambuco registrou alta de 3,0% ao longo do ano, e 12,4% comparada ao mesmo mês do ano passado. O setor que contribuiu de forma mais significativa para o aumento foi o de alimentos e bebidas, em função da conclusão dos contratos de safras nas indústrias sucroalcooleiras, chegando a computar um crescimento de 25,62% em comparação com 2008.

No cenário nacional a indústria brasileira registrou decréscimo de 4,3% no faturamento, na remuneração (1,5%) e nas horas trabalhadas (7,6%), ainda amargando os efeitos da crise econômica mundial.

PERSPECTIVAS – Com esse bom resultado, estima-se que o PIB de 2009 deve registrar aumento de 4,5% e, em 2010, espera-se que o indicador suba 5%, com crescimento de 6,85% da produção industrial..

Compartilhar no Facebook Imprimir notícia Compartilhar por E-Mail Relatar erro na notícia