Notícias

Notícias

jun 10, 2021

Produção industrial de PE apresenta queda em abril, mas cresce no acumulado do ano

A segunda onda de Covid-19 e as restrições mais rígidas de isolamento repercutiram no resultado da produção industrial na passagem de março para abril deste ano, segundo dados do IBGE. Nesse período, a queda foi de 2,4%. O resultado deixa o Estado na 12º posição dentre as 14 federações pesquisadas, ficando atrás da média da produção industrial brasileira, que recuou 1,4%, e à frente da média do Nordeste, cuja queda foi de 7,8%.

Na comparação com abril de 2020, Pernambuco apresentou crescimento. No mês em questão, a indústria avançou 31,4%, ficando na 8º posição dentre as 14 federações pesquisadas. Esse significativo crescimento se deu por conta da base comparativa, uma vez que, no ano passado, o Estado sofreu um tombo histórico por conta da necessidade de paralisação da maioria dos setores no começo da pandemia.

Em 2020, as empresas foram pegas de surpresa e não estavam preparadas para lidar com o momento, tendo que reduzir suas atividades e até mesmo fechar em algumas situações, o que leva a entender que o crescimento de hoje é muito mais em função do péssimo desempenho apresentado no ano anterior do que pela recuperação do setor.

Os setores que mais contribuíram para esse crescimento foram Fabricação de outros equipamentos de transporte, exceto veículos automotores (que cresceu 11.126.971,1%), justificado pelo retorno das atividades do Estaleiro Atlântico Sul, que passou um ano e quatro meses fechado e retornou suas atividades em outubro de 2020 com reparação Naval, que serviu para movimentar bastante a indústria Pernambucana.

Outros dois setores que tiveram bom desempenho neste critério de comparação foram Fabricação de produtos têxteis (+150,2%) e Fabricação de máquinas, aparelhos e materiais elétricos (+ 116,2%). O único setor que apresentou recuo sazonal foi Fabricação de sabões, detergentes, produtos de limpeza, cosméticos, produtos de perfumaria e de higiene pessoal que caiu 8,6% em decorrência dos estoques realizados em decorrência do bom desempenho em 2020, por se tratar de produto essencial para a proteção pessoal contra o vírus.

Acumulado do ano

No acumulado do ano Pernambuco também apresenta crescimento, dessa vez de 9,4%. O bom desempenho do acumulado do ano se deve aos setores de Fabricação de outros equipamentos de transporte, exceto veículos automotores (56,9%), Fabricação de máquinas, aparelhos e materiais elétricos (36,6%) e Fabricação de produtos de metal, exceto máquinas e equipamentos (25,1%).

compartilhe