Notícias

Notícias

ago 12, 2020

Visto como positiva para o setor, reforma tributária é discutida pelos Conselhos das Unidades Regionais da FIEPE

As unidades regionais do Agreste e do São Francisco da FIEPE reuniram os seus conselhos empresariais nesta terça-feira (11) e quarta-feira (12), respectivamente, para discutir a reforma tributária. Em ambas as reuniões, o consultor jurídico da Federação Humberto Vieira de Melo explanou sobre a reforma tributária.

“Há uma necessidade de se discutir uma reforma tributária no país, pois essa já tem mais de 55 anos. O atual sistema tende à cumulatividade e é regressivo (quem menos possui recurso é quem menos paga tributo). Continuaremos com o mesmo sistema, mas buscaremos uma simplificação na tributação do consumo. Portanto, não há uma proposta efetiva de reforma do sistema tributário nacional. Hoje, a indústria paga 44% de toda a carga tributária do país e o que vai haver é uma redistribuição dessa carga (o que será positivo para o setor)”, explicou o especialista.

Vieira de Melo defendeu ainda mudanças que venham estimular a produtividade e a competitividade das empresas através de uma simplificação do regime de impostos. “Esse sistema, além de caduco, induz à guerra fiscal”, destaca o consultor, lembrando ainda que a última reforma no país é de 1965, já que a Constituição de 1988 manteve o modelo, com as mesmas distorções.

O gerente de Relações Industriais da FIEPE, Maurício Laranjeira, destacou a importância da pesquisa sobre as perspectivas do setor com a retomada da economia, para a viabilização de soluções para o segmento. Ele também falou sobre a legislação nacional, que trata do prazo de validade do Certificado Digital. Por fim, a coordenadora de Operações da unidade Agreste, Jullyene Mary, apresentou a proposta comercial do Conex, evento com grandes palestrantes nacionais que será realizado pelo IEL-PE, de forma online, no final do ano.

Na reunião do Agreste, o diretor regional, João Bezerra, aproveitou a oportunidade para destacar também a retomada das atividades de forma positiva para o setor e detalhou pontos, a exemplo da participação da FIEPE em 123 conselhos, além da formatação do evento com os pré-candidatos à prefeitura de Caruaru em conjunto com a Acic, a CDL e o Sindiloja, em formato virtual, e a possibilidade de ampliação do prazo de validade do Certificado Digital.

compartilhe