Notícias

Notícias

mar 22, 2021

ICEI de Pernambuco recua e sente os efeitos da nova onda da Covid-19

Depois da escalada de altas desde a flexibilização das atividades econômicas, na metade do ano passado, o Índice de Confiança do Empresário Industrial de Pernambuco (ICEI-PE) sente os impactos da nova onda de casos por Covid-19 no Estado. Levantamento feito pela Federação das Indústrias do Estado de Pernambuco (FIEPE) aponta que, de fevereiro para março deste ano, a queda de 8,9 pontos foi brusca e deixou o índice com 52,6 pontos.

Termômetro da atividade produtiva, o indicador foi influenciado pelas conjunturas sanitária e econômica atual do País, como explicou o gerente de Relações Industriais da FIEPE, Maurício Laranjeira. “O ritmo lento da vacinação somado às recentes restrições das atividades geraram uma certa instabilidade no mercado, alterando as perspectivas de melhorias que se tinham para o começo deste ano”, lamentou. Mesmo com a queda, o ICEI permanece positivo, porém no limite da referência usada para a pesquisa, que é de 50 pontos.

Dessa vez, o resultado do Estado ficou abaixo dos alcançados pelo Brasil e pelo Nordeste, que pontuaram 54,4 pontos e 52,7 pontos, respectivamente. Em fevereiro de 2021, esse quadro era bem diferente e manteve Pernambuco na liderança, com 61,5 pontos, a frente do Brasil e do Nordeste, que estavam com 59,5 pontos e 60, 4 pontos.

Laranjeira detalhou ainda que o resultado final do ICEI deste mês foi puxado pelo índice de Condições Atuais, que apresentou forte recuo de 10,3 pontos, chegando a 45,5 pontos na passagem de fevereiro para março. Este índice reflete a percepção dos empresários locais com relação às condições correntes dos negócios, que, atualmente, está cada vez mais distante dos patamares no começo da pandemia, quando sinalizava 53, pontos em março de 2020.

Os empresários da indústria seguem otimistas com relação aos próximos seis meses, mas houve reavaliação das expectativas, que se tornaram menos positivas. O índice de Expectativas obteve um recuo de 7,6 pontos na passagem do mês, atingindo 56,8 pontos. Na comparação com o mesmo período do ano passado, o comportamento deste índice estava maior, com 61,8 pontos.

compartilhe