Notícias

Notícias

mar 05, 2020

Apesar de quedas consecutivas, a tendência é de recuperação para o setor de alimentos de PE

Representando quase 30% do setor industrial de Pernambuco, o setor de alimentos vem apresentando recuo em sua produção industrial, registrando uma queda de 3,5% entre 2018 e 2019. O reflexo dessa nova realidade, que começou a mudar a partir de 2015, começou a atingir a criação de estabelecimentos no segmento, cuja retração a partir daquele ano começou a amargar uma retração de 6,6% em decorrência do período de crise econômica do País.

De acordo com diagnóstico setorial da indústria de alimentos do Estado, realizado pela Federação das Indústrias do Estado de Pernambuco (FIEPE), os estabelecimentos mostraram tendência de crescimento até 2015.  Já o número de empregados, que, alguns anos, vinha apresentando pequena variação negativa, atingiu queda acentuada de 2009 a 2013, com uma elevação em 2014 e sucessivas quedas nos anos seguintes, tendo uma variação negativa de 24% ao longo dos últimos 10 anos.

Além disso, o saldo de emprego em 2019 foi negativo no setor de alimentos. Foram 29.383 profissionais sendo admitidos e 31.107 trabalhadores sendo desligados, o que indica que o Estado teve 1.724 postos de trabalhos fechados. Já a balança comercial de alimentos, foi deficitária, tendo resultados positivos apenas no mercado de açúcar e na Fabricação de macarrão, talharim, cuscuz e produtos farináceos semelhantes. Quer saber mais? Clique no link abaixo e tenha acesso a pesquisa completa.  

compartilhe