Notícias

Notícias

jan 28, 2020

ATA CARNET: essencial para o seu negócio ir mais longe

Antes de ganhar o mundo, a pernambucana Alfred – empresa desenvolvedora de sistemas para gestão de mídia digital – precisou enfrentar uma verdadeira via crucis de burocracias para levar a sua expertise para o exterior. É que, para consolidar os negócios na Espanha, a empresa precisou levar um servidor para apresentar aos investidores locais e, assim, fechar a sociedade. O que o gerente geral, Fábio Ferreira, não esperava era o excesso de trâmites e o tempo que isso levaria se não fosse a Federação das Indústrias do Estado de Pernambuco (FIEPE).

“Precisávamos levar o servidor para Madri, na Espanha, onde apresentaríamos o nosso equipamento a uma empresa chamada Meditel, que ficou bastante interessada em ser nossa representante na Europa. A FIEPE nos deu a solução de emitir o ATA Carnet ao invés de fazermos a exportação tradicional, o que levaria mais tempo, correndo o risco até de não participarmos de uma feira no país”, contou Ferreira, acrescentando que a solução otimizou o orçamento em 70%.

O case da Alfred também serviu de aprendizado para o sistema de emissão do ATA.  Com a proximidade do vencimento do documento, a empresa precisou estender sua validade, mas o dispositivo do ATA Carnet Substituto, embora previsto na legislação, ainda não havia sido implementado no Brasil. Após tratativas entre a FIEPE, a CNI e a Receita Federal, foi adotada uma solução que passou a permitir o ATA Carnet Substituto, conferindo à empresa Alfred o pioneirismo pelo uso do serviço no Brasil.

O que é o ATA Carnet?

O ATA Carnet é um documento aduaneiro que simplifica a exportação temporária de bens, com isenção de tributos incidentes na importação e validade de 12 meses. A emissão do ATA Carnet viabiliza a utilização em até quatro países, mas, dentro da validade, é possível solicitar vouchers para mais destinos.

O documento abrange bens exportados temporariamente, se enquadrados em diversas finalidades, como uso profissional, desportivo, educacional, ou em eventos como exposições e feiras, como é o caso do servidor da empresa Alfred.

O documento é aceito em 74 países. O custo varia de acordo com o valor dos itens e quantidades. No Brasil, a Receita Federal é o órgão responsável por validar esse registro, aceito no país desde 2016. O Centro Internacional de Negócios (CIN) da FIEPE está habilitado a emitir o documento. Ficou interessado? Ligue para 3412-8358

compartilhe