Notícias

Notícias

jul 23, 2020

Plataforma Quero Exportar mostra passo a passo para entrar no mercado internacional

Diante de uma crise provocada pela pandemia da Covid-19, apostar no mercado externo pode parecer uma alternativa arriscada para uma empresa. No entanto, o que se considera um risco deve ser visto como uma oportunidade, já que, diante da retração do mercado interno, o negócio terá a possibilidade de escoar sua produção e aumentar o seu faturamento. Esse passo, entretanto, deve ser dado com muita cautela e depois de um minucioso planejamento.

Na visão do analista de Negócios Internacionais da Federação das Indústrias do Estado de Pernambuco (FIEPE), Rafael Araújo, as empresas que se internacionalizam se tornam menos vulneráveis ao mercado interno e às suas oscilações. “Temos a vantagem de entrar com produtos mais competitivos a nível de preço em relação a concorrência e ainda aproveitar a alta do dólar”, avaliou Araújo.

Dentro da dinâmica de ajudar o setor produtivo nesse movimento, a Confederação Nacional da Indústria (CNI) lançou a série de cursos 100% digitais ‘Quero Exportar’. As opções vão desde o básico, para quem está começando no processo de internacionalização, até os temas mais avançados, como precificação e adequação de embalagens. Em Pernambuco, a FIEPE atua como ponte entre os empresários locais e a plataforma.

Com uma linguagem fácil, acessível e focada na prática, o conteúdo vai ajudar o usuário a saber se está preparado para iniciar essa jornada, aprender a usar a calculadora para precificar o produto para o mercado internacional e conhecer pontos importantes a serem considerados na preparação da embalagem para o mercado externo, independentemente do setor em que o negócio atua.

A série de cursos de qualificação já está disponível no site www.exportaflixcni.com.br com três cursos: Exportação passo a passo; Formação do Preço de Exportação; e Desenvolvimento e Adequação da Embalagem, podendo ser adquirida também no site da FIEPE (www.fiepe.org.br) com o código de desconto de 10%. Entre os diferenciais do programa de qualificação, além da expertise que a entidade oferece, está o baixo valor de investimento, a partir de R$ 149,00.

Além dessa qualificação, a FIEPE oferece uma série de serviços para as empresas que já iniciaram a jornada de internacionalização. Entre eles, o Certificado de Origem Digital (COD), que garante a produtos brasileiros benefícios tarifários em diversos países e o ATA Carnet, uma espécie de passaporte aduaneiro internacional que permite a exportação e a importação temporária de bens para mais de 75 países.

compartilhe