Notícias

Notícias

jan 14, 2019

Você paga a contribuição e quem ganha é a sua indústria

Nos últimos anos, a economia do País apresentou momentos de fragilidade. A dificuldade foi tanta que, a partir de 2014, a recessão econômica foi capaz de travar o desenvolvimento dos municípios brasileiros e os setores econômicos precisaram estar mais próximos para ultrapassar esse período. Entendendo sua importância para a classe empresarial nesse processo, a Federação das Indústrias do Estado de Pernambuco (FIEPE) participou ativamente de ações em defesa dos interesses das indústrias.

São por esses e outros exemplos que a contribuição sindical é essencial para o desenvolvimento da indústria. Com sua arrecadação, os sindicatos patronais podem oferecer serviços diferenciados e cada vez melhores.

Para o setor industrial, dentre tantos benefícios, podem-se destacar as convenções coletivas de trabalho, o desenvolvimento da competitividade industrial, as assessorias técnica e jurídica, as orientações sobre incentivos fiscais e financiamentos, a realização de pesquisas e estudos setoriais, as capacitações empresariais e o canal de relacionamento com a CNI, FIEPE, CIEPE, SENAI, SESI, IEL e sindicatos patronais, além da defesa de interesse.

São muitas as ações com foco na potencialização do setor industrial do Estado. Para se ter ideia, a FIEPE capacitou 5.080 pessoas e atendeu a mais de 730 indústrias em cursos in company, pesquisas e consultorias em 2018. No âmbito da educação, o SESI e o SENAI também tiveram papéis fundamentais para a capacitação dos pernambucanos. O SESI atingiu a marca de 5.531 alunos matriculados na educação básica e o SENAI formou cerca de 30 mil profissionais.

Na saúde, o SESI atendeu mais de 11 mil mulheres, que realizaram exames gratuitos de mama e mais de 13 mil homens o de próstata. Somente no SESI Clínica foram realizados mais de 30 mil atendimentos em cerca de 6 mil pessoas. Já o IEL, mais de 13 mil estudantes dos níveis médio, técnico e superior obtiveram a oportunidade de estágio.

Por isso que, para continuar lutando por esses interesses, o pagamento da contribuição sindical é essencial para o desenvolvimento da indústria. Não se trata de ônus, mas de investimento para a sua indústria.

Empresário do ramo de calçados, Rubens Martins sabe bem o peso que o valor tem para o fortalecimento do setor. “Trata-se de um valor irrisório em comparação ao tanto de benefício que recebemos, seja numa consultoria jurídica ou numa capacitação de empregados. Sem falar nos descontos em compras coletivas que temos”, pontuou Martins.

O empresário do ramo da panificação João Galdino também reconhece a importância do investimento. “Sobretudo para os nossos sindicatos, que se fortalecem e podem fazer seu trabalho de representatividade junto ao nosso setor da melhor maneira possível”, explicou.

compartilhe